CONTATO: valter.roberta.padulla@gmail.com

sexta-feira, 20 de abril de 2012

VIAGEM NATAL RN ATÉ GALINHOS RN

VIAGEM DE CARRO DE NATAL ATÉ GALINHOS RN


A distância entre Natal - RN até Galinhos RN é cerca de 170km


Descrição de Imagem: Mapa do percurso, de carro, entre Natal e Galinhos


VÍDEO DA VIAGEM DE NATAL ATÉ GALINHOS

Clique na imagem acima para visualizar o Vídeo


          Como sempre fazemos antes de iniciar a viagem, passamos pelo posto para encher o tanque do carro com combustível.

Descrição de Imagem: Valter ao lado do nosso carro, aguardando o final do abastecimento do carro

          Nosso roteiro será o seguinte:
      1.   Sair da praia de Ponta Negra, em Natal - RN;



2.   Seguir pela BR 406, em direção a Ceará Mirim, João Câmara e Jandaíra;
3.   Após Jandaíra, seguir por cerca de 17 km até a sinalização da saída para Galinhos  (depois do ponto de ônibus, entre no primeiro acesso à direita);
3.    Seguir as placas sentido Pratagil (cerca de 25 km);




4.  Deixar o carro no estacionamento da prefeitura, é um estacionamento gratuito e com vigilância 24 horas;


5.  Pegar um barco para fazer a travessia até Galinhos (funciona todos os dias, das 5h às 23h). A viagem de barco Pratagil até Galinhos leva cerca de 10 minutos em mar tranquilo. Os barcos funcionam, sem marcação prévia. Das 6H00 às 18H00 por R$2,00 por pessoa. A noite, das 18H00 às 22H00 - Há  barcos de serviço permanente entre o Pratagil e Galinhos, mas o valor já passa para R$3,00 por pessoa.

Descrição da Imagem: Tranquilidade de pés cruzados na ponta do barco

Descrição da Imagem: Roberta sentada no barco e ao fundo a península de Galinhos

Descrição da Imagem: Chegada ao pier de Galinhos



Descrição de Imagem: Roberta no pier de Galinhos e ao fundo a Pousada Chalé Oásis, onde nos hospedamos


Descrição da Imagem: Valter e Roberta na chegada em Galinhos

segunda-feira, 16 de abril de 2012

VIAGEM GALINHOS RN

VIAGEM 
À PENÍNSULA DE GALINHOS/RN



          Como todas as nossas viagens, existe sempre uma história que antecede o passeio de fato, neste caso, a data de comemoração de nosso aniversário de casamento estava próximo e Valter decidiu me fazer uma surpresa, conhecer a península de Galinhos, no Rio Grande do Norte.

          Acontece que, na maioria das nossas viagens, eu (Roberta) que organizo quase tudo: pesquiso as informações locais, preços, história, melhor trajeto, o que levar,etc. Sendo o objetivo dele ser uma surpresa, se deparou com um fator complicador: Quem irá programar a viagem? 

          Diante deste problema, decidiu melhor me contar e assim, foi dado início o planejamento da viagem à Galinhos. Costumo dizer que nossas viagens se inciam mesmo antes de colocarmos os pés fora de casa e continuam mesmo depois que regressamos, pois somente este exercício de planejamento de tudo e depois a edição dos vídeos e imagens, juntamente com as informações coletadas, já faz parte de toda a "viagem"...

HOSPEDAGEM EM GALINHOS

         Pesquisamos o local de nossa hospedagem em Galinhos e após verificarmos as opções, decidimos por escolher o Chalé Oásis Pousada. Decisão mais que acertada, pois o local é tudo de maravilhoso em todos os sentidos, principalmente na simpatia e profissionalismo dos donos (Clara e Jorge).

Descrição de Imagem: Vista marítima do Chalé Oásis Pousada em Galinhos


Descrição de Imagem: Valter e Roberta Padulla com Clara e Jorge (proprietários da Pousada)


          Ligamos para a Pousada, combinamos em reservar 02 diárias no chalé Nuvens, que possui 02 diferenciais do restante dos chalés: a varanda e possui vista para a piscina, jacuzzi e o mar.

          Combinamos que realizaríamos o depósito de 50% do valor da hospedagem e os outros 50%, mais as despesas locais de consumação (o café da manhã é incluído na hospedagem).

          O Valor da diária ficou em R$ 210,00 (mês de abril - baixa temporada)


          Interessante que chegamos na pousada numa sexta-feira 13 e na porta de nosso chalé se encontrava um lindo gato, mas ao contrário do que muita gente acredita, não tivemos nem um pouquinho de azar em nossa hospedagem neste local, pelo contrário, foi abençoada por Deus!

Descrição de Imagem: Vista da porta do chalé Nuvem,  com a piscina, o mar 


         
Descrição de Imagem: Valter e Roberta no interior do chalé Nuvem
Descrição de Imagem: mais um angulo do interior do chalé Nuvem, onde  ficamos hospedados



VÍDEO DOS NOSSOS MOMENTOS NO CHALÉ OÁSIS EM GALINHOS





domingo, 8 de abril de 2012

PUCÓN

PUCÓN 

A cidade de Pucón localiza-se a 227m acima do nível do mar e a 780km ao sul da capital Santiago.


É cercado pelo lago e vulcão Villarrica. 

Uma das atrações de Pucón é o Vulcão Villarrica, sendo que o sopé da montanha é uma estação de esqui, muito concorrida.

FATOS HISTÓRICOS

Destino turístico centenário, estabelecido com a chegada de colonos europeus, especialmente alemãesno século XIX e início do século XXNo início, foi uma solução para o Exército vigiar as fronteiras e, como parte da pacificação da Araucanía

Em 27 fevereiro de 1883 o Exército do Chile instalou um forte, devido sua localização geográfica.

A convivência entre nativos e colonos possibilitou o desenvolvimento de atividades pecuárias e a exploração de florestas, as principais atividades econômicas nos primeiros anos

O turismo começa na década de 1930, com a construção do Hotel Gran Pucón pelos “Ferrocarriles del Estado”; a acompanhar os pequenos hotéis e residencias já existentes (La Posada, Acevedo, Praia,Gudenschwager e Suíça).

NOSSO ROTEIRO EM PUCÓN

Após de deixar as malas na pousada fomos explorar o que Pucón poderia nos reservar de pitoresco. A cidade guarda algumas semelhanças com o município de Santo Antônio do Pinhal, na Serra da Mantiqueira, no Estado de São Paulo.
Descrição de Imagem: Valter e Roberta e ao fundo a cidade de Pucón

As ruas de Pucón são largas e o centro é bem movimentado, parece ser uma cidade planejada.
O grande destaque que encontramos é um “semáforo de erupção vulcânica”. Ao passarmos por um Posto de Bombeiros vimos um sinalizador de três cores (verde, amarelo e vermelho), abaixo havia a inscrição dando conta de a luz vermelha indicava que todos deveriam evacuar a cidade, inclusive com uma seta apontando o local para onde ir.
Descrição de Imagem: Valter no Posto de Bombeiros de Pucón


Descrição de Imagem: Placa informativa sobre o Sistema de Alerta Vulcânico da cidade

Descrição de Imagem: Sistema de Aleta Vulcânico, com a luz Verde acesa

Descrição de Imagem: Valter ao lado da placa de orientação quanto ao sentido a seguir numa possível evacuação da cidade necessário em caso de erupção do Vulcão Villarrica

Após o tal semáforo ouvimos uma sirene intermitente e logo pensamos em erupção vulcânica, mas ao olhar as pessoas do local notamos que todos estavam realizando suas tarefas tranquilamente... ao chegar a um restaurante para o “almuerzo” perguntamos o que seria aquela sirene e a atendente nos ensinou que é um sinal para os bombeiros da cidade, sendo o corpo de bombeiros composto por voluntários, a cada grande operação a forma de chamar os homens do fogo é por uma sirene intermitente, aliás – ela ainda falou – o incêndio é na casa deste homem que acabou de passar por voces. 
Se fosse o caso de uma erupção vulcânica que haveria uma sinalização sonora também, mas nesta situação seria contínua. Pois bem, saímos de Pucón e visitamos Villarrica, uma cidade muito próxima (menos de 30 minutos de ônibus) e não é que quando chegamos em Villarrica ouvimos uma sirene contínua... mas ao reparar na movimentação das pessoas notamos que não havia alarde e, novamente, perguntamos, desta vez a um transeunte, o motivo da sirene, ao que obtivemos como resposta que em Villarrica a sirene para erupção vulcânica é intermitente...rsrsrs.
Descrição de Imagem: Fernando no restaurante na hora do almoço, quando fomos orientados em relação a sirene da cidade.
Após o almoço, descansamos um pouco e saímos novamente para um passeio pelo centro comercial da cidade.

As vitrines são tentações para as mulheres, a Roberta achava tudo lindo! Os calçados também, com peles, dando um toque especial...


Caminhando mais um pouco, chegamos ao Lago Villarica, onde pudemos contemplar um por do sol maravilhoso, nos tons de rosa e o reflexo branco azulado da neve do Vulcão Villarrica.


Descrição de Imagem: O céu em tom rósea e o Vulcão Villarrica em tom azulado



VÍDEO DOS NOSSOS MOMENTOS NO CENTRO DE PUCÓN