CONTATO: valter.roberta.padulla@gmail.com

terça-feira, 19 de julho de 2011

Plaza de Armas - Santiago Chile

PLAZA DE ARMAS - SANTIAGO - CHILE

Texto de Informações sobre este local (EM CONSTRUÇÃO)



VÍDEO DE ALGUNS DOS NOSSOS MOMENTOS NA PLAZA DE ARMAS

Mercado de Santiago - Chile

MERCADO DE SANTIAGO - CHILE



Texto de Informações sobre este local (EM CONSTRUÇÃO)


VÍDEO DE ALGUNS DOS NOSSOS MOMENTOS NO MERCADO DE SANTIAGO


Mariana MG


MARIANA - MG


Quem já nos conhece sabe que somos meio ciganos e adoramos uma estrada. 



Em nossa viagem de férias em janeiro de 2010, saímos de Mogi das Cruzes-SP meio sem rumo por este mundo e seguimos até Caraguatatuba (litoral norte de SP), onde dormimos (vejam a postagem desse 1º dia de nossa viagem em VIAGEM A CARAGUATATUBA).

No 2º dia de viagem, fomos até IlhaBela-SP, para uma passeio de escuna (veja a postagem desse trecho em http://viagensfamiliamorettipadulla.blogspot.com.br/2010/12/blog-post.html).
Após o passeio, voltamos para a estrada e fomos dormir em Resende-RJ.

No 3º dia de viagem, seguimos sentido Minas Gerais, até Ouro Preto, onde nos hospedamos.

No 4º dia de viagem, decidimos conhecer Mariana-MG e é sobre este dia de passeios que se trata esta postagem.

ROTA DE ESTRADA DO 4º DIA DE VIAGEM

Viagens Familia Moretti Padulla_BLOGSPOT
Descrição de Imagem: Mapa do trecho da estrada Ouro Preto-MG até Mariana-MG

O trecho de estrada entre Ouro Preto e Mariana, no estado de Minas, com cerca de 12 km, mas que deve ser percorrido com cuidado, pois se trata de uma área serrana, com muitas curvas, mas com paisagens lindas!
Existe a opção de fazer este trajeto de trem Maria Fumaça, que deve ser muito gostoso, mas optamos fazer com nosso carro mesmo.


CHEGADA EM MARIANA-MG

Chegamos ao centro da cidade de Mariana e não tínhamos ainda ideia o que iriamos visitar, então, procuramos um posto de informações turísticas para nos informamos melhor e pegarmos um mapa da cidade.

Chegando ao Terminal Turístico de Mariana, conhecemos o guia Reinaldo que nos apresentou uma programação que nos agradou, tanto no roteiro, quanto no preço.



Descrição de Imagem: Mapa da localização do Terminal Turístico de Mariana-MG


Descrição de Imagem: Terminal Turístico de mariana-MG

E foi então que iniciamos nossa aventura turística por MARIANA.


MAPA DE PASSEIOS








HISTÓRIA DE MARIANA-MG

Viagens Familia Moretti Padulla_BLOGSPOT
Descrição de Imagem: Bandeira da cidade de Mariana em Minas Gerais. Constitui-se do brasão municipal posicionado ao centro de um retângulo com duas faixas verticais; verde e amarela.

MARIANA se destaca na história por ter sido a primeira vila, primeira capital, sede do primeiro bispado e primeira cidade a ser projetada em Minas Gerais.

São 3 séculos de história, que tem como cenário um período de descobertas, religiosidade, projeção artística e busca pelo ouro, é marcada também pelo pioneirismo de uma região que nos remetem ao tempo do Brasil Colônia. 

Em 16 de julho de 1696, bandeirantes paulistas liderados por Salvador Fernandes Furtado de Mendonça encontraram ouro em um rio batizado de Ribeirão Nossa Senhora do Carmo. Às suas margens nasceu o arraial de Nossa Senhora do Carmo, que logo assumiria uma função estratégica no jogo de poder determinado pelo ouro. 

O local se transformou em um dos principais fornecedores deste minério para Portugal e, pouco tempo depois, tornou-se a primeira vila criada na então Capitania de São Paulo e Minas de Ouro. Lá foi estabelecida também a primeira capital. 

Em 1711, por ordem do rei lusitano D. João V, a região foi elevada à cidade e nomeada Mariana – uma homenagem à rainha Maria Ana D’Austria, sua esposa. Transformando-se no centro religioso do Estado, nesta mesma época a cidade passou a ser sede do primeiro bispado mineiro. Para isso, foi enviado, do Maranhão, o bispo D. Frei Manoel da Cruz. Sua trajetória realizada por terra durou um ano e dois meses e foi considerada um feito bastante representativo no Brasil Colônia. 

Um projeto urbanístico se fez necessário, sendo elaborado pelo engenheiro militar José Fernandes Pinto de Alpoim. Ruas em linha reta e praças retangulares são características da primeira cidade planejada de Minas e uma das primeiras do Brasil.  

Pioneira em comunicação, nas suas terras foi instalada a primeira agência dos Correios no Estado, em 1730. Na época conhecida como “Correio Ambulante”, ela estabelecia a comunicação entre Rio de Janeiro, São Paulo e a capital mineira.

Mais informação sobre a História de Mariana: http://www.mariana.mg.gov.br/


POSTAGENS DOS NOSSOS PASSEIOS EM MARIANA-MG












MAIS POSTAGENS DESTA VIAGEM, PELO LINK:

1º dia de viagem: VIAGEM A CARAGUATATUBA;

2º dia de viagem: PASSEIO EM ILHABELA; ILHA BELA

3º dia de viagem: RESENDE-RJ ATÉ OURO PRETO-MG







segunda-feira, 18 de julho de 2011

NORDERNEY - A Ilha

A HISTÓRIA DA ILHA DE NORDERNEY

Das 07 ilhas localizadas Frisian Oriental da Alemanha, Norderney é a mais nova, possuindo sua forma atual apenas no século XVI. Devido a uma enchente em 16/01/1362 resultante de um enorme vendaval chamado de Grote Mandrenke, que atingiu a Inglaterra, Holanda, norte da Alemanha e que dividiu a ilha de Buise em 02 partes, sendo que uma pequena parte dela foi diminuindo, até que desapareceu no mar do norte durante o dilúvio do St. Peter em 1651. A outra parte, primeiramente chamada de Ostrende, foi crescendo de tamanho e recebeu o nome em 1550 de “Norder Neys Oog” (norte da Nova Island).

Constantemente castigada pelas ondas do mar, as águas arrastam a areia para depositar nas praias, a raiz da destruição da maior parte das dunas foi uma maré alta em 1855, começou na fortificação da parte ocidental de Norderney, a área mais afetada da ilha.



VÍDEO DO LITORAL DA ILHA DE NORDERNEY

Clique na imagem acima para assistir ao nosso vídeo

OUTRAS POSTAGENS DE NOSSA VIAGEM PELA ALEMANHA

NORDERNEY - TRAVESSIA DE BALSA (FERRYBOAT)

BALSA PARA A ILHA DE NORDERNEY

A Ilha de Norderney localiza-se no Norte da Alemanha, possui cerca de 26 Km² e desde 2009 se tornou Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.


A parte oriental da ilha pertence ao Parque Nacional Wattenmeer, responsável pela proteção da vida selvagem do local e de acesso restrito. Infelizmente não deu para conhecermos, pois permanecemos menos de 24h na Ilha. Mas pelas informações que levantamos, vale a pena os passeios por lá, com agencias específicas e reservas antecipadas.

Já a parte continental é facilmente alcançado através da balsa operada pela AG Reederei Norden-Frisia do porto, perto do cais Norddeich. Foi por meio deste transporte que chegamos em Norderney.

Descrição de Imagem: Rota de travessia da balsa para a Ilha de Norderney



VÍDEO DA TRAVESSIA DE BALSA PARA A ILHA DE NORDERNEY





Ao chegarmos de trem em Norddeich Mole eram 09h20 e fomos direto comprar nossos bilhetes para a balsa, que pareciam cartões de crédito, com paisagens diferentes da ilha em cada um deles.


Bilhete da balsa = 17,50 (ida e volta por pessoa) + €3,00 taxa de entrada na ilha = total de €20,50 por pessoa para atravessar do continente para a Ilha de Norderney.


Descrição de Imagem: Nossos cartões de embarque para a Balsa rumo a Ilha de Norderney


Após a compra dos cartões, ainda tínhamos um tempo até o momento do embarque e aproveitamos para conhecer o pier.


Descrição de Imagem: Valter no Pier da balsa para Norderney


Tempo esgotado, nos dirigimos para o local de embarque, junto a balsa.


Descrição de Imagem: Beta ao lado da balsa para Norderney




A travessia de balsa para a Ilha de Norderney foi emocionante, pois era a primeira vez que estávamos no Mar do Norte (Nordsee).


Descrição de Imagem: vista panorâmica do terraço da balsa de travessia para a Ilha de Norderney


Ao embarcarmos, verificamos que as várias pessoas entravam no pavilhão principal da balsa e subiam uma escada. Como bons curiosos, também fomos e qual não foi nossa surpresa ao chegarmos no terraço da balsa e de lá pudemos vislumbrar uma bela paisagem da Ilha de Norderney ao longe.


Descrição de Imagem: Valter no terraço da balsa e ao longe a Ilha de Norderney


Descrição de Imagem: Parte do terraço da balsa para Norderney





A travessia durou menos de 01 hora.


Como decidimos viajar no terraço da balsa, procuramos nos acomodar logo na parte frontal e assim podermos registrar imagens de qualidade, mas conforme fomos nos afastando do continente, o vento foi ficando cada vez mais gelado e logo tivemos que nos agasalhar muito, pois o vento dava a sensação de cortar a pele.


Descrição da Imagem: Valter e Roberta, já mais agasalhados, no terraço da balsa para Norderney

Descrição da Imagem: Roberta e ao fundo a chegada a Ilha de Norderney

Chegando na Ilha de Norderney, logo na frente da estação de desembarque existe vários taxis, vans de hoteis e empresas de turismo, mas optamos em pegar um ônibus até o hotel, pois a parte onde se localiza a cidade da ilha fica um pouco distante para andar com as mochilas pesadas.


Pagamos na passagem do ônibus €1,60 por pessoa e o roteiro dele nos deixou bem próximo do hotel.


Descrição da Imagem: Mapa do percurso do ônibus do local de desembarque da balsa até o nosso hotel 


OUTRAS POSTAGENS DE NOSSA VIAGEM PELA ALEMANHA



terça-feira, 7 de junho de 2011

CHILE - VILLARICA

POSTAGEM SOBRE NOSSO PASSEIO EM VILARRICA BREVE

EM CONSTRUÇÃO

CHILE - PUCON

VÍDEO ESTAÇÃO DE SKI DE PUCON 





EM CONSTRUÇÃO

BRASIL - JOANÓPOLIS - SP

POSTAGEM DE NOSSO PASSEIO EM JOANÓPOLIS BREVE

EM CONSTRUÇÃO

MUNIQUE - História e informações gerais

MUNIQUE (MÜCHEN)


Em nosso 8º dia de viagem pela Alemanha, passamos a noite viajando no trem de Colônia para Munique e chegamos as 07h16 da manhã (horário local). Foram cerca de 580 km de distância.

Tínhamos programado visitar Zugspitze (o teto da Alemnha), mas perdemos o trem, pois chegamos atrasados em Munique. Sempre ouvi dizer que a pontualidade dos trens alemães era algo que realmente levavam a sério, mas não foi bem isso que vivenciamos em nossa viagem.

Pois bem, vamos oferecer um pouquinho de informação sobre Munique:

Descrição de Imagem: Mapa da cidade de Munique

DADOS E HISTÓRICO

Munique (em alemão: München) é a capital do estado federal da Baviera, alberga o parlamento e governo estadual.

É assim a maior cidade da Baviera, e a terceira maior da Alemanha, depois de Berlim e de Hamburgo.

Uma das atividades de destaque na cidade e na região é o turismo. Munique também é a sede da BMW.

Após um pouco mais de 20 anos de sua fundação (1158), pelo Duque Henrique I - o Leão, Munique passou a ser controlada – política e economicamente pela família real bávara Wittlesbach.
Foram 738 anos no poder, de 1180 a 1918. 

Descrição de Imagem: Henrique I - Leão da Baviera
Descrição de Imagem: o Leão, símbolo de Munique


Munique guarda grandes histórias.

Em 1806, Munique se tornou a capital do novo Reino da Baviera. Muitos dos mais belos edifícios da cidade pertencem a esse período e foram construídos sob o reinado de D. Luís I. 

A ferrovia chegou a Munique em 1839, seguido por bondes em 1876 e de iluminação elétrica em 1882. Munique também se tornou um centro de artes e literatura como muitas figuras proeminentes, viveu e trabalhou lá.

Após a eclosão da Primeira Guerra Mundial em 1914, a vida em Munique, tornou-se muito difícil. Durante Ataques aéreos franceses em 1916, três bombas caíram sobre Munique. 

No rescaldo da guerra, Munique tornou-se um foco de políticas de direita, entre os quais Adolf Hitler e os nazistas a proeminência.

A cidade foi fortemente danificada pelo bombardeio aliado durante a II Guerra Mundial - foi atingido por 71 ataques aéreos durante um período de seis anos.


OUTRAS POSTAGENS DE NOSSA VIAGEM PELA ALEMANHA

ALEMANHA - COLONIA

POSTAGEM DO NOSSO PASSEIO EM COLONIA BREVE

ALEMANHA - TRIER

POSTAGEM DE NOSSO PASSEIO EM TRIER EM BREVE

ALEMANHA - BERLIM

BERLIM


Descrição da Imagem: Bandeira de Berlim. Retângulo dividido horizontalmente em três partes. A listra superior e inferior são de cor vermelha e a listra central na cor branca. Ao centro existe o brasão com uma coroa em dourado e abaixo um urso negro.


Estivemos em Berlim em nosso 5º dia de viagem pela Alemanha, permanecendo apenas 01 dia (chegamos no 4º dia às 19h30 vindos de Hannover e saímos no 6º dia às 00h22 rumo à Colônia), mas tempo suficiente para conhecermos vários locais bem interessantes e que indicamos.

HOSPEDAGEM EM BERLIM

Corpo de Bombeiro de Berlim- Feuerwache RankeRankestr

Valter e ao fundo a sede do Quartel de Bombeiros de Berlim
Nosso quarto na Quartel de Bombeiros de Berlim

DADOS HISTÓRICOS DE BERLIM (pesquisados em diversos sites)


Berlim é a capital da Alemanha, situada no nordeste, é a maior cidade do país e um dos maiores centros de política, cultura e ciência européia.

Descrição da Imagem: Mapa da Alemanha e em destaque a região onde se localiza a cidade de Berlim.

Conta à história que alguns séculos a.C., a zona onde hoje se situa Berlim começou a ser habitada por diversas tribos que se estabeleceram nas margens dos rios Spree e Havai.
 No Séc VI, diversas tribos eslavas construíram fortificações nas atuais zonas suburbanas de Spandau e Köpenick.
 Por volta do sec XI, Albrecht, um guerreiro saxão da Casa dos Ascânios derrota as tribos eslavas e torna-se o primeiro Markgraf (conde) de Branderburgo. Por esta altura, estabeleceram-se nas margens do rio Spree imigrantes de outras regiões, nomeadamente do vale do Reno e da Francónia. 
O primeiro documento histórico berlinense remonta a 1237, aludindo às povoações de Cölln e Berlim, situadas em cada uma das margens do rio Spree, envolvendo o local onde hoje se situa Nikolaiviertel. As duas localidades aliaram-se em 1307, tendo constituído um município comum. 
Com a morte, em 1319, do último governante ascânio, Brandemburgo foi disputada pelas casas de Luxemburgo e Wittelsbach, o que originou lutas sangrentas. Em 1414, os habitantes de Berlim, cansados de tanto sofrimento, solicitaram o auxílio do imperador do Sacro Império Romano-Germânico que lhes enviou, como protetor, Frederico de Hohenzollern, dando origem a 500 anos de domínio da Casa de Hohenzollern. 
Em 1432, Colônia e Berlim consolidam a aliança de 1307, tendo-se unificado formalmente. Em 1486 tornou-se na sede do eleitorado de Brandemburgo.
Em 1640, de Frederico Guilherme I de Brandemburgo  assume o trono de Brandemburgo, a cidade de Berlim desenvolveu-se enormemente, tanto em extensão como em quantidade de habitantes, atingindo, no final do séc XVII, o número de 20 000. 
Berlim foi fortificada, abriu-se um canal ligando os rios Spree e Oder e foram plantadas tílias na Unter den Liden - hoje uma das mais importantes artérias da cidade, em cujo extremo poente se situa o mais conhecido monumento de Berlim: a Porta de Brandemburgo. 

Descrição da Imagem: Roberta e ao fundo a Porta de Brandemburgo

(Vide nosso passeio no Portão de Brandemburgo)

Em 1939 com a invasão da Polônia, iniciava-se a 2ª Guerra Mundial que se estenderia até 1945, altura em que a Alemanha perde a contenda e Berlim é invadida pelo exército vermelho. A partir de 1940, Berlim sofreu inúmeros bombardeamentos, especialmente no último ano da guerra, tendo a maioria dos edifícios ficado em ruínas. 
Em 1949 nasce, nos territórios controlados pelos soviéticos, a República democrática Alemã, tendo por capital a zona oriental de Berlim. Os restantes setores de Berlim ficam, assim, a constituir um enclave dentro do território da RDA. Para evitar a fuga dos berlinenses para os setores ocidentais, o governo comunista construiu, em 1961, o muro de Berlim muro com cerca de 150 km de extensão, envolvendo os restantes setores. Quem tentasse ultrapassá-lo era imediatamente morto. 
A partir de 1989, as mudanças políticas que ocorrem na Europa Oriental levaram à queda do muro de Berlim e à abertura das fronteiras entre a RDA e o restante do território da Alemanha ( RFA). 

Descrição de Imagem: pés da Roberta e Valter na marca onde existiu o Muro de Berlim

Em 1990, a Alemanha reunifica-se e Berlim volta a ser a capital, depois de Bonn ter sido capital provisória da parte ocidental da Alemanha desde os finais da 2ª Gerra Mundial. De então para cá, a cidade tem vindo a sofrer uma completa transformação urbanística, com a reconstrução e reabilitação de edifícios históricos e a edificação de novos bairros voltados para o séc XXI, aproveitando, especialmente, as zonas anteriormente ocupadas pelo Muro.

DICAS DE TRANSPORTE EM BERLIM

Berlim tem três pontos de referência: Alexanderplatz, Brandenburger Tor (Portão de Brandemburgo) e Europa Center - todos com centros de informação. 
O metrô de Berlim é dividido em dois tipos: S-Bahn (S), metrô de superfície; e U-Bahn (U), underground, metrô subterrâneo. As estações são identificadas por S e/ou U, conforme atendidas por um e/ou outro.
Ao pegar uma das linhas, ache o seu destino pelo itinerário localizando a parada final. Você compra a passagem nas máquinas automáticas dentro das estações e deve validá-la antes de entrar no vagão, nas plataformas.
O S-Bahn funciona até 1h30 durante a semana e durante toda a noite aos sábados e domingos; O U-Bahn funciona até 0h30, com algumas linhas rodando também durante a madrugada no fim de semana.
O lado oriental ainda mantém o Strassenbahn, o tram, ou o tradicional bonde elétrico, e dentro dele encontram-se as máquinas automáticas para adquirir o ticket, assim como para validá-lo. 
Os ônibus são identificados por números. As paradas (haltstelle) têm uma tabela que mostra os seus horários, e o risco de erro é baixo. Você pode comprar a passagem direto com o motorista ou usar o ticket do metrô, das máquinas automáticas. Durante a noite, há o Nachtlinie, ônibus corujão entre 22h-6h da manhã.
O preço da passagem, igual para qualquer um dos transportes, válida para as zonas A e B, varia com a opção de uso, e há explicação em inglês nas maquininhas para detonar a desculpa de não entender alemão. Short Distance Ticket (Kurzstrecke), para viagens curtas de até três paradas, € 1,20. Single ticket (Einzelfahrausweis), uma única viagem por até 2h após a validação, € 2,10 para zona AB, € 2,30 BC e € 2,60 ABC. Day Ticket (Tageskarte), por todo o dia até as 3h, € 5,70 AB, € 5,80 BC e € 6 ABC. 
Atenção: a fiscalização do transporte público em Berlim é tão engraçada (para os corretos) como apavorante (para os metidos a espertinhos). Os fiscais andam disfarçados, procurando parecer uma pessoa comum, mas, assim que as portas do veículo se fecham, eles imediatamente se identificam e pedem as passagens de todos os que estão pelo caminho. Parece filme policial -mas quem não deve não teme. Já falcatrua vale humilhação na frente de todos mais uma multa de € 40 que os caras vão lhe cobrar.
Bicicletas também são populares em Berlim, especialmente no verão, com várias ciclovias na sua área urbana - o que, aliás, merece uma boa atenção de pedestres (e dos ciclistas também). A Fahrradstationé a maior empresa da cidade para aluguel de bikes, com postos, entre outros locais, na Leipziger Strasse 56 e na estação Friedrichstrasse, locações a partir de € 5. Se você levar sua bicicleta num passeio de ônibus, por exemplo, saiba que é preciso comprar um passe com tarifa reduzida (reduced-fare ticket) para a magrela. (Do Guia da Europa)

COMENTÁRIOS GERIAS DE BERLIM (by Roberta)


Irei postar a impressão geral que tive em Berlim, que resumindo, é um misto de emoções fortes. 
Andar por locais onde houveram tantas batalhas, mortes, sofrimentos, deixam, para mim, ainda um ar pesado em alguns locais.
Achei a cidade suja, com garrafas de bebidas vazias pelos cantos, jovens perambulando em bando, como se estivessem sem rumo.
Conheço pessoas que amam Berlim, mas eu, particularmente, achei interessante por conhecer a cidade, mas não recolocaria em meus projetos de viagem futuros.


OUTRAS POSTAGENS DE NOSSOS PASSEIOS POR BERLIM:


VIAGEM DA ILHA DE NORDERNEY ATÉ HANNOVER


VIAGEM DA ILHA DE NORDERNEY ATÉ HANNOVER 


No nosso 4º dia de viagem programamos sair de Norderney rumo Berlim, com parada em Hannover. Esta rota terá cerca de 300 km.

Descrição de Imagem: rota entre a Ilha de Norderney e Hannover



Vídeo da viagem da Ilha de Norderney até Hannover
Clique no mapa acima e assista o vídeo



Acordamos cedinho e seguimos direto para o local de embarque da balsa que nos levaria de volta para o continente e com saída as 06h15 (Norddeich Mole).

Como ainda estávamos com as baterias da máquina descarregadas, devido a dificuldade encontrada quanto a conexão da tomada padrão na Alemanha, registramos este trecho da viagem com a câmera do celular mesmo e com isso perdemos a qualidade das imagens...

DICA IMPORTANTE: Quando for viajar para a Alemanha, providencie um adaptador universal de tomada, pois lá a tomada é assim:

Descrever Imagem: Tomada padrão em toda Alemanha


Desta vez, por motivo do frio forte, decidimos viajar na parte inferior da balsa, onde se localiza o restaurante e o ambiente possui aquecedor.

Descrição de Imagem: Valter e Roberta na balsa da Ilha de Norderney até Norddeich Mole


Finalmente conseguimos ver, mesmo que um pouco distante, o famoso "cão do mar", como é chamado a foca na Alemanha. (Perguntamos a um querido amigo nosso alemão o por que deste nome e ele explicou que é devido o som que ela faz: AU AU.)

Descrição de Imagem: Banco de areia com os famoso "cães do mar" (focas) da Alemanha


Ao desembarcarmos, aproveitamos os minutinhos que tínhamos para tomar café na lanchonete  do Pier da balsa.

Logo seguimos para a estação de trem de Norddeich Mole que fica bem pertinho e aguardamos o trem Intercity IC 2227, que partiu pontualmente as 07h37 rumo a Hannover.


Descrição de Imagem: Roberta na estação de Norddeich Mole, aguardando o trem para Hannover

Nossa viagem até Hannover foi tranquila e confortável, pois como em toda a viagem pela Alemanha, viajamos de 1ª Classe (quando tinha 1ª Classe no trem, claro).

Descrição de Imagem: Nossa cabine no trem Intercity rumo a Hannover
Descrição de Imagem: Vagão do restaurante do trem Intercity
A cada dia viajado, se faz necessário que marquemos no bilhete do trem, pois a passagem vale por 24h, ou seja, neste período se pode utilizar o mesmo bilhete para vários trens. Fizemos isso várias vezes, assim como este bilhete, pois no final do dia viajamos para Berlim, com ele.

Descrição de Imagem: Valter marcando o trecho do dia viajado no bilhete do trem
Por termos acordado muito cedo na Ilha de Norderney, aproveitamos para descansar para a nova aventura que iríamos vivenciar em Hannover.

Descrição de Imagem: Beta dormindo no trem para Hannover

Chegamos em Hannover por volta das 11h30 da manhã, na Hauphbanhoff (estação Central) de Hannover e logo iniciamos nosso citytour, pois as 17h30 teríamos que embarcar para Berlim.

Descrição de Imagem: Beta e ao fundo a Hauphbanholff de Hannover

HANNOVER

Uma das maiores cidades da Alemanha e possui um centro urbano moderno com parques e áreas verdes, importantes instituições culturais, grandes locais para compras e possui uma economia crescente. Companhias como a VW Veículos Comercias, a Continental AG, Bahlsen, MTU e a TUI possuem suas matrizes em Hannover. 

Os visitantes também podem descobrir partes da turbulenta história da dinastia Guelph.

História:

Sua fundação remonta à Idade Média (1241), quando o local era apenas uma colônia às margens do Leine. Foi justamente o rio que deu origem à cidade e ao seu nome (Honovere, a alta margem)

No século 14, um muro gigantesco foi construído para circundar e proteger a cidade, com apenas três portões de comunicação com o resto do mundo. 

Para orientar os milhares de visitantes, foi traçada uma linha vermelha nas calçadas por mais de 4 km, guiando os turistas pelos principais pontos da cidade.

Hannover é também conhecida mundialmente por ser a cidade-natal dos Scorpions, um dos maiores nomes da história do rock na Alemanha.




POSTAGEM EM CONSTRUÇÃO